domingo, 11 de março de 2012

Indústria Farmacêutica e Patentes: Vida e Morte


A questão do acesso aos medicamentos para quem deles precisam é de vital importância para entender o sistema selvagem de patentes que se instalou dentro dos sistemas socioeconômicos. A vida fica refém dos interesses mesquinhos e canalhas por lucros por parte das corporações farmacêuticas multinacionais. Somente a transferência da pesquisa e produção de medicamentos para o controle público estatal com conexão internacional de cooperação pode-se mudar radicalmente este quadro. Defendo o medicamento como bem-público universal, tão fundamental como quaisquer outros elementos que regem a manutenção psico-biológica da vida. Não se trata de mera solidariedade, mas simplesmente de dignidade do valor maior dentro de qualquer sociedade que é preservação da vida humana.

Abaixo, uma interessante vídeo-reportagem da agência AFP:

http://video.br.msn.com/watch/video/questao-de-vida-ou-morte/kpxmhl2e 


Psicotismos de culturalistas e extrema-direita contribuem para ampliar a violência endêmica no Rio de Janeiro

Na onda da identidade como construção egoica única do sujeito em detrimento de toda a realidade material existente, o surto psicótico ...